top of page
  • Foto do escritorVictor Matos Silva

Time To First Byte (TTFB) O que é e sua importância

Atualizado: 23 de ago. de 2023


Na busca de aparecer sempre no topo das pesquisas do Google, muitas empresas estão buscando infraestruturas de hospedagem de sites onde ofertam cada vez mais velocidade no acesso ao website.


E quando falamos em velocidade na abertura de um website, não é somente em conectividade, processador, memória e velocidade de leitura de discos. Identificar os itens que prejudicam a velocidade de um website não é uma tarefa fácil, mas é importante também sempre olharmos para um dos componentes muito importante: a programação.


Hoje todos os websites que interagem com o usuário, desde a visualização de um blog, site de notícias ou sistema com login e senha possuem programação.


Mas antes de falarmos sobre esse assunto mais técnico, vamos entender: Afinal, o que é o TTFB?


Fonte: keycdn.com


O termo TTFB (Time To First Byte) é o tempo em milissegundos em que o servidor demora para entregar o primeiro byte do seu website para o navegador de internet (seja Chrome, Edge, Firefox, etc).


O cálculo do TTFB acontece sempre na 1ª requisição que ocorre entre esses dois personagens: A aplicação “servidor web” que está no computador/servidor que hospedada o seu site e o navegador de internet que o usuário está utilizando para a navegação.


O cálculo do TTFB é efetuado considerando estes 3 processos, são eles:


· O tempo necessário para o envio da requisição ao servidor (HTTP ou HTTPS);

· O tempo necessário para o servidor processar a requisição;

· O tempo necessário para o servidor enviar ao navegador o primeiro byte como resposta.


De uma forma simples, ao acessar um website o seu navegador solicita a página raiz (geralmente index.php, default.aspx ou até mesmo index.html) ao servidor. Ele processa essa requisição – quando é uma página dinâmica com programação - é aqui que irá acontecer várias consultas em banco de dados, sistemas externos, etc. O servidor irá responder ao navegador com os primeiros bytes do código HTML.


Fazendo uma pesquisa rápida no Google, o tempo de resposta ideal para TTFB é de 200ms.

Até aqui tudo perfeito! Mas onde entra a programação?


Aqui na Inetweb trabalhamos com um conjunto de recursos computacionais para ofertar a melhor velocidade com segurança para os usuários acessarem os websites hospedados.

Por mais que tenhamos muitos recursos envolvidos e de última geração, a programação é um fator importante para a velocidade do website. Vou citar um exemplo de um website na qual utiliza o Wordpress como base.


Somente para termos uma ideia, ao acessar a página inicial do website, o Wordpress faz pelo menos de 6 a 15 consultas no banco de dados. Mesmo que sua página principal tenha pouco conteúdo, somente o tempo de execução de todas essas consultas e a consolidação das informações, se for medir o tempo do TTFB já pode próximo ou acima do esperado. Vale lembrar que, isso se for 1 usuário acessando e se você tiver 10 ou 50 simultâneos.


Baseado nisso, fica algumas dicas:

  1. Se você utiliza o Wordpress como base para o seu website, instale além dos plugins de segurança, plugin de cache para aumentar a velocidade no acesso. Assim ele irá gerar cache em HTML tornando mais veloz a execução.

  2. Se você utiliza um sistema desenvolvido por uma equipe interna, tente transferir alguns recursos de carregamento das páginas para o Javascript. Assim a sua 1ª página é um HTML e toda a inteligência fica na comunicação entre o Javascript e o Servidor. O ASP.NET Core com Angular trabalha desta forma. Dá um Google sobre SPA - Single Page Applications.

  3. Tente eliminar módulos e funções não utilizadas de sua programação. Com isso torna a execução no servidor mais leve.

  4. Se não é possível melhorar a programação do website, tente implementar um CDN – Content Delivery Network como o CloudFlare.

Verifique também se o seu website não está com muito acesso na qual um ambiente de hospedagem compartilhada não atenda mais devido suas limitações do plano. Quem sabe migrar para um Cloud Dedicado não seja a solução?


Como podem observar, essa não é uma tarefa fácil tanto para nós como provedor como também para o usuário final, mas a análise por parte da programação é de extrema importância.


Espero ter compartilhado um pouco mais de informações que possam lhe ajudar 😉


Artigo escrito por Cleber Saad - Sócio Diretor da Inetweb

159 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page